Paraná lança programa que será referência nacional na atenção ao autismo

MV_Colombo270618
Maria Victoria garante R$ 7 milhões para pavimentação em Colombo
28 de junho de 2018

Paraná lança programa que será referência nacional na atenção ao autismo

Maria Victoria discursa no lançamento do Programa de Proteção ao Autismo, no Palácio Iguaçu.    Foto: José Fernando Ogura/ANPr

Acionada pelos deputados Maria Victoria e Péricles de Mello, a Secretaria de Estado da Saúde fará um mapeamento do transtorno no Estado e vai oferecer capacitação de nível internacional para profissionais, pais e cuidadores

Profissionais de saúde, pais, familiares e responsáveis pelas pessoas com autismo no Paraná poderão contar em breve com um programa pioneiro e revolucionário na assistência a essa parcela da população. A governadora Cida Borghetti lançou nesta terça-feira (26), no Palácio Iguaçu, o Programa de Atenção ao Autismo da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

Entre as ações do programa estão um levantamento da incidência do autismo no Paraná, a partir de cadastro disponível no site da Sesa – que vai nortear as ações e políticas públicas; a oferta de um curso gratuito de capacitação para profissionais de saúde, gestores do SUS, professores, tutores, cuidadores e pais de pessoas com autismo, com material e professores do The Scott Center for Autism Treatment, do Instituto de Tecnologia da Flórida, nos EUA; a adoção do programa internacional de capacitação de familiares e cuidadores Autism Speaks; e a consolidação do Centro Regional de Atendimento Integrado ao Deficiente (Craid), estrutura do Estado em Curitiba, como centro de referência estadual no atendimento à pessoa com autismo.

O projeto nasceu a partir da demanda apresentada à Sesa pela frente suprapartidária formada pelos deputados Maria Victoria, Péricles de Mello e Márcio Pacheco, a partir dos pedidos feitos por entidades e associações dedicadas ao autismo ouvidas em eventos como a audiência pública do Dia do Autismo, em 2 de abril, na Assembleia Legislativa do Paraná, e o Seminário Internacional sobre Transtornos do Espectro Autista (TEA), realizado nos dias 16 e 17 de abril no plenário da Casa.

A deputada Maria Victoria acompanha a governadora Cida Borghetti no lançamento do Programa de Proteção ao Autismo.   Foto: José Fernando Ogura/ANPr

A deputada Maria Victoria acompanha a governadora Cida Borghetti no lançamento do Programa de Proteção ao Autismo. Foto: José Fernando Ogura/ANPr

A Secretaria da Saúde compreendeu a dimensão do problema – estima-se que haja aproximadamente 200 mil pessoas com TEA no Paraná –, reuniu-se com as maiores autoridades no assunto no país, como Berenice Piana, que inspirou a lei federal sobre o autismo, e foi atrás do que há de mais moderno no mundo nessa questão.

O Governo do Paraná investiu R$ 2,7 milhões para implantar o curso de capacitação, que será oferecido gratuitamente aos profissionais de saúde, gestores do SUS, professores, tutores, cuidadores e pais de pessoas com autismo. O material é baseado na metodologia ABA (Applied Behavioral Analysis, Análise do Comportamento Aplicada), desenvolvida no The Scott Center for Autism Treatment, da Flórida, referência mundial no tratamento do autismo.

Já os familiares e cuidadores terão acesso ao Programa Internacional de Capacitação Autism Speaks, em parceria com a Organização Mundial da Saúde, que será adotado em Curitiba como projeto-piloto para a formatação do modelo próprio e aplicação da metodologia a ser aplicada no restante do país. “O Brasil será o 30º país do mundo a receber o programa, e Curitiba será a cidade pioneira no país e vai servir de modelo. O objetivo é impactar todas as famílias com crianças entre 2 e 9 anos com autismo no Estado nos próximos cinco anos”, explica Juliano Schmidt Gevaerd, superintendente de Atenção à Saúde da Sesa.

Maria Victoria assina como testemunha a documentação que formalizou o Programa de Proteção ao Autismo.   Foto: José Fernando Ogura/ANPr

Maria Victoria assina como testemunha a documentação que formalizou o Programa de Proteção ao Autismo. Foto: José Fernando Ogura/ANPr

Por fim, Curitiba também terá um espaço físico que será referência estadual no atendimento da pessoa com autismo, o Centro Regional de Atendimento Integrado ao Deficiente (Craid), na Rua do Rosário, 144. “É uma estrutura própria da Sesa que já atende pessoas com outras deficiências, mas os profissionais receberão treinamento específico para o autismo. Entre os serviços oferecidos estão avaliação, diagnóstico diferencial e intervenção terapêutica, além de suporte para serviços e profissionais do SUS”, descreve Juliano.

Projetos de Lei

O lançamento do programa coincide com a aprovação de dois novos Projetos de Lei sobre o autismo por parte da Assembleia Legislativa do Paraná, na semana passada: o 687/2017, de autoria dos deputados Márcio Pacheco, Péricles de Mello e Maria Victoria, que institui a realização do censo quadrienal das pessoas com autismo no Estado do Paraná; e o 712/2017, do deputado Péricles de Mello, que propõe a adequação da Lei Estadual 17.555/2013, que estabelece as diretrizes da política estadual de proteção dos direitos da pessoa com TEA.

“Fui convidada pelo deputado Péricles para me unir a ele na questão do autismo graças à minha atuação de muitos anos no apoio aos portadores de doenças raras”, conta Maria Victoria. “Estamos juntos por algo muito maior do que as diferenças ideológicas, e isso é um exemplo da boa política. Queremos fazer a diferença na questão do autismo, e tenho certeza de que este programa põe o Paraná neste caminho.”